EDM fixa 75 meticais por dólar para remunerações de trabalhadores

A Electricidade de Moçambique (EDM) paga indemnizações e benefícios em dólares e fixou a escala de conversão em 75 meticais por unidade do dinheiro americano, quando está a ser trocado por menos de 60 meticais disponíveis. Os registros da organização pública, sobrecarregados, estão no vermelho há muito tempo.

Uma ronda datada de 6 de Maio do corrente ano, avalizada pela chefe da EDM, Iolanda Cintura Seuane, decide o remédio de troca de escala de 75 meticais a aplicar para a transformação das partes em dólares das indemnizações e anuidades. Neste momento, o dólar está a ser trocado por 58 meticais, o que corresponde a uma valorização específica, considerando que está efectivamente fixado em 54 meticais.

A EDM legitima essa escolha com a desvalorização do dólar nos últimos tempos, em contraste com o metical, que, nesse sentido, tem influenciado negativamente a força compradora de trabalhadores. A escolha, segundo a rotunda a que se dirigiu “O País”, foi feita pelo encontro abrangente da EDM, realizado em Maio, mas com impacto a partir de Abril, o que implica que se paguem aos trabalhadores por terem obtido em dólares uma escala de troca inferior a 75 meticais há um mês.

A Lei Cambial, na passagem J do número 3 do artigo 6º, descobre que a afirmação de comércio não familiar requer a aprovação da autoridade comercial desconhecida, para esta situação o Banco de Moçambique.

Essa medida de EDM é tomada quando a organização vem acrescentando infortúnios, depois de um período aparentemente interminável de tempo após ano. Com efeito, no seu Plano de Negócios 2020-2024, a organização admite que a sua apresentação monetária não tem sido positiva, devido basicamente ao ato de taxas de situação energética baixas, que não têm sido adequadas para fazer face aos gastos de fornecimento de energia. energia.

Por outro lado, seus graus de obrigação são muito altos e a administração de obrigações passou a ter um peso crítico sobre o depositário da organização.

Tags:

Deixe uma resposta